X-Britney.com

publicidade

The Girl Can’t Help It

Publicado em — 4.256 visualizações
Por: RedaçãoAtualizado em: 28/01/2013 às 21h54

Como superar a venda de 9 milhões de cópias de seu primeiro CD? Acerte-os, Baby, mais uma vez.

Há nove músicas no repertório, cinco trocas de roupa, e 10.000 fãs enlouquecidos. Explosões em cada lado do palco, oito dançarinos se contorcendo sugestivamente em sincronia, e no centro de tudo isso está uma pequena garota.

As músicas são de seu álbum de estreia, …Baby One More Time, um CD que já vendeu mais de nove milhões de cópias e ajudou a sustentar um fenômeno. Um novo álbum, Oops!… I Did It Again, está previsto para ser lançado em 16 de maio, e o plano é fazer uma turnê duas vezes mais luxuosa do que a atual. Num momento em que artistas adolescentes indistinguíveis entopem as rádios, ela conseguiu separar-se da massa e se tornar a rainha do baile desta nação.

No palco, ela canta Oops! … I Did It Again, que ainda está para ser lançada no momento do show desta noite. Apesar do fato de que os fãs nunca ouviram a música, a plateia grita em coro num tom ensurdecedor.

  • Roling Stone — 25/05/2000 (Edição 841)
  • Fotos: Mark Seliger / Texto: Chris Mundy
  • Tradução: Raphael Daltio

E quando o show acaba, a garota corre do palco para um ônibus que a espera, ainda toda suada de seu show. Ela sobe a bordo e, em segundos, antes que os fãs tenham sequer saído de seus lugares na arena, a garota já está na estrada, com uma escolta policial liderando o caminho. Seu nome é Britney Spears. Ela tem 18 anos de idade, e este pode ser o seu único momento, por isso ela está trabalhando como se não houvesse amanhã.

É fácil desculpar Britney Spears. A viagem de ontem à noite, de Chicago para Worcester, Massachusetts, levou 16 horas, por isso é natural que, quando você chega para conhecê-la, ela está de pijama no meio da tarde.

Você pisa em seu quarto de hotel, e seus olhos imediatamente se viram para sua roupa. “Olhe para mim”, diz ela, exibindo seu top e calça de flanela. “Eu pareço uma ‘bobona’.”

Britney Spears é uma adolescente. Ela é inocente e adorável. Ela tem paixões por uma ou duas estrelas do cinema, uma queda por romances e um Yorkshire Terrier chamado Baby. Ela também tem um segurança pessoal que pesa 160kg chamado Robert, um ônibus de turnê com uma cama de bronzeamento totalmente funcional e bem mais de um milhão de dólares gastos para um dia chuvoso. O relógio marca 13h30. Ela parece cansada.

No momento, Spears está onde ela costumar estar todos os dias neste horário: em um quarto de hotel, em algum lugar na América. Especificamente, ela está no chão, debaixo de uma mesa sobre a qual um prato de frutas fica intocado. Brinquedos de cachorro e bichinhos de pelúcia estão espalhados; seu cachorro Baby vagueia em círculos intermináveis; e no canto, Felicia Culotta, assistente de Britney, está fazendo uma xícara de café da General Foods International Coffee.

“Felicia faz café exatamente do jeito que eu gosto”, diz Spears em um suave sotaque sulista.

Você menciona que é café instantâneo, que a única habilidade necessária para prepará-lo é a capacidade de ferver a água.

“Eu sei”, disse Spears. “Mas de alguma forma fica mais gostoso quando ela faz.”

Felicia sorri. Ela é uma amiga da família, ex-assistente de dentista de 35 anos, que serve como mãe substituta de Spears e sua melhor amiga quando ela está na estrada. O que quer dizer, quase o tempo todo. Ela entrega uma xícara para Spears.

“Obrigada, Fee”, diz Spears.

“É isso aí, Boo”, diz Felicia também com sotaque do sul.

Spears toma um calmante gole de seu café e olha ao redor da sala.

“Desde o início do ano, eu tenho sido tão pessimista”, diz ela. “Minha ansiedade tem ficado num nível louco. No início do ano passado, quando tudo estava acontecendo e tudo era bom, era tão novo e excitante pra mim. Talvez eu esteja apenas mudando e ficando mais velha, mas eu acho que eu preciso ter meu tempo de descanso, apenas para mim, ou eu vou enlouquecer.”

Spears lida com seu estresse de várias formas. Quando ela está sozinha, ela escreve em um diário de orações. Quando ela e Felicia estão juntas, elas brincam num jogo em que Spears finge ser outra pessoa. Alguns dias ela é Ashley Judd. Outros dias é Lenny Kravitz. Mas há também momentos em que as multidões pressionam Spears, em camarins e em oportunidades para tirarem fotos com ela, e a pressão de todas essas pessoas e essas expectativas começa a ser demais. Nesses momentos, ela e Felicia têm um código especial.

“Eu simplesmente digo, ‘Fee, está turbulento lá fora’, e ela sabe que é para levar todos embora e me deixar ser eu mesma”, diz Spears.


Foto: Mark Seliger / Divulgação.

Ela sorri. Você lhe diz que ela é muito mais criança do que você espera, e em seguida, um momento depois, você pergunta se você a ofendeu com isso.

“Não, de forma alguma”, diz ela. “Isso me faz sentir bem quando as pessoas percebem que eu sou apenas uma criança, porque as pessoas esperam muito de mim agora.”

Há dez ônibus de turnê de Spears do lado de fora, mas não é difícil de adivinhar qual é a dela. Ele é o único com um quarto na parte de trás, com rendas e velas e uma cama tamanho queen, que ostenta um edredom lavanda e travesseiros que dizem BRITNEY.

Nós entramos no ônibus para acompanhar o trajeto até a arena, e, embora a viagem seja curta do hotel até lá, Spears insiste em fazer um tour pelos ambientes do ônibus: a sala de estar, os beliches, a cama de bronzeamento, o quarto dela. É óbvio que um grande cuidado foi tomado para tornar o lar de Spears sobre rodas o mais confortável possível.

Spears foi criada em Kentwood, Louisiana, uma pequena cidade a uma hora de New Orleans. Seu irmão, Bryan, é quatro anos mais velho, sua irmã, Jamie Lynne, 10 anos mais jovem. A família é unida, muito comprometida com a fé batista, e seus pais continuam em seus antigos trabalhos. Sua mãe, Lynne, é professora, e o pai de Britney, Jamie, é um empreiteiro. Devido ao trabalho mais próximo do pai de Spears ser em Memphis, ele só vai em casa nos fins de semana.

“Eu não acho que as pessoas sabem o quão difícil foi para a minha família para que eu pudesse fazer o que faço hoje”, diz Spears. “Não foi de um dia para o outro.”

Alguns dos problemas eram financeiros. “Foi muito difícil, mas de alguma forma sempre deu certo”, diz Lynne Spears. “Tínhamos apenas o suficiente para fazer dar certo. É claro, nós não comemos com muito luxo.”

E depois vieram os problemas criados pela distância. Quando ela tinha nove anos, Spears e sua mãe, que estava grávida, se mudaram para New York, então Spears pôde estudar na Professional Performing Arts School. Eventualmente, com o nascimento da irmã de Britney, as três mulheres da família Spears viviam em Manhattan, enquanto os homens permaneceram em Louisiana.

“Nós tínhamos apenas as nossas roupas e algumas fotos”, diz Lynne sobre a vida em New York. “Tínhamos uma sublocação por alguns meses e depois seguimos em frente.”

Em New York, Spears conseguiu entrar para uma peça off-Broadway e gravar alguns comerciais, e ela ganhou de um concorrente no programa Star Search. Um ano depois, ela se mudou para Orlando por dois anos para se tornar membro do Mickey Mouse Club. Depois de um breve período de volta em Kentwood, ela foi enviada para New York para fazer um teste para a Jive Records. Desta vez, Britney saiu da Louisiana para sempre.


Foto: Mark Seliger / Divulgação.

“Eu estava tão entediada”, diz Spears sobre Kentwood. “Eu era a armadora do time de basquete. Eu tinha o meu namorado, e participei das festas da escola e de Natal. Mas eu queria mais. Quero dizer, foi divertido enquanto durou, mas então eu consegui o contrato com a gravadora e eu deixei a cidade.”

Spears estava na nona série. Hoje, ela completou o ensino médio através do ensino a distância até a décima primeira série. Você pergunta para Spears o motivo de seus pais lhe permitirem sair de casa tão cedo.

“Porque eles sabiam que eu queria muito isso”, diz ela.“Agradeço a Deus todos os dias pelos meus pais.”

Quando Spears falou com sua mãe esta tarde, a família tinha acabado de comprar uma nova casa em Kentwood. Não é uma mansão, diz Spears, mas será muito maior do que a casa onde ela cresceu. Além disso, os fãs começaram visitar a antiga casa, bater na porta e até roubar o lixo do quintal.

“Quero dizer, o que as pessoas querem com o lixo?”, questiona Spears.

O plano é que Spears volte para casa quando sua atual turnê acabar. Você se pergunta se, após a vida na estrada, sem regras, ela está sujeita a quaisquer restrições de uma menina de 18 anos.

“Eu passo por isso”, diz ela. “Minha mãe vai dizer: ‘Você tem que estar em casa às 23h30’”, e eu vou dizer: “O quê?”

Felicia balança a cabeça.

“Acredite em mim, existem regras na estrada”, diz Felicia.

Ela e Spears riem.

“Porque eu tenho que dar satisfações para sua mãe”, continua Culotta. “É horrível. Tenho que ser sua amiga e sua figura de autoridade. Ela fica tão brava comigo.”

“Eu caio fora”, disse Spears.

“Então ela tem pessoas que cuidam dela”, diz Felicia. “Ela tem a mim, e ela tem seguranças pessoais. Ela tem pessoas que tomam conta dela.”

Chegamos ao local do show, e Britney é imediatamente levada para o palco para a passagem de som. Quando ela termina, ela caminha rapidamente por um longo corredor, onde seus dançarinos e os membros do LFO (um dos grupos adolescentes que está abrindo o show de Britney) se preparam. Spears vai direto para seu camarim.

É uma grande sala que normalmente abriga uma equipe da liga júnior de hóquei, mas hoje à noite ela foi transformada com flores, dois sofás e luminárias de chão. Um macio roupão rosa está pendurado numa porta do armário.

Algumas noites, Spears passa o tempo na sala dos dançarinos, mas geralmente ela está sozinha. Durante o verão, sua mãe planeja acompanhá-la em turnê. E talvez Laura Lynne, prima e melhor amiga de Spears.

“Eu sinto falta dela”, diz Spears sobre sua prima. “A mãe dela está com câncer. Vou trazê-la de avião pra cá para se juntar a mim, para distraí-la um pouco.”

A voz de Spears muda, o que aconteceu muitas vezes enquanto ela falava de Laura Lynne. Ou de sua mãe. Ou de qualquer de suas amigas de infância.


Fotos: Mark Seliger / Divulgação.

“Nós nos conhecemos desde que éramos bebês”, diz Spears de seu grupo de amigas. “E eu tenho certeza de que, quando ficarmos mais velhas, nós vamos ter filhos ao mesmo tempo.” Ela faz uma pausa. “Bem, isso provavelmente não vai acontecer, mas eu adoraria. Isso seria tão bom.”

Spears sorri.

“Eu acho que é mais fácil não pensar sobre isso”, diz ela. “Quero dizer, isso poderia acontecer… certo?”

Estes dias, Britney Spears tem pensado muito sobre sexo. Provavelmente porque, nos dias de hoje, muitas pessoas têm pensado sobre Britney Spears de uma forma sexual.

Talvez seja pela barriga continuamente de fora. Ou pelo vestido com um decote até o umbigo que ela usou no American Music Awards. Ou talvez pelo macacão decotado que ela usou para se apresentar no Grammy. Talvez os fãs viram a roupa justíssima que Spears usa em seu novo vídeo de Oops!… I Did It Again. Seja qual for a razão, virou tendência.

“Eu tenho percebido que há muitos caras mais velhos na plateia ultimamente”, diz ela. “Na noite anterior tivemos um show, e eu estava caminhando antes de sair de lá, e um cara pulou no palco, tirou a camisa e veio correndo. Acho que a plateia pensou que aquilo estava ensaiado, mas os seguranças pularam no palco e tiraram ele de lá.”

Spears afirma que ela nunca pretendeu tornar sua imagem pública mais sexual. Você não acredita ela. Como prova, você argumenta com a primeira capa da cantora na Rolling Stone, quando ela tinha 17 anos, em que ela usava calcinha e sutiã.

“Aquilo foi apenas por estar em uma revista e interpretar um papel para a revista”, disse Spears. “É como na TV, se você ver Jennifer Love Hewitt e Sarah Michelle Gellar matar alguém, você acha que isso significa que elas saem por aí fazendo isso? Claro que não. Você sabe, eu tenho tirado milhões de fotos. Aquela não sou eu.”

A luta para separar a vida pública da privada é uma tarefa difícil para qualquer celebridade; é ainda mais difícil se acontecer de você ser um adolescente com um considerável poder sexual. Britney ainda é uma garota que usa calça jeans e blusinha. Em público, no entanto, existem as roupas decotadas e justas, que ajudam a vender um produto, que passa a ser ela mesma.

“Quando eu olho para Britney, eu vejo uma mulher e uma menina”, diz Lynne Spears. “Quando ela está em casa, à noite ela dorme comigo. Ela tem seu próprio quarto, mas ela quer dormir comigo. Ela é uma menininha. Mas então eu a ouço no telefone falando de trabalho, e ela é tão profissional.”

Então você pergunta para Spears, a garota, o que ela pensa de homens mais velhos que se interessam em sua imagem mais sexual.

“Eu não gosto de pensar sobre isso”, diz Spears. Há uma longa pausa. “Eu não penso sobre isso. Eu não quero ser parte dessa coisa de Lolita para alguém. É o tipo de coisa que me assusta.”


Foto: Mark Seliger / Divulgação.

A maquiagem de Spears ocupa um bom tempo. Um dos motivos é que a maior parte do tempo do trabalho é ocupado pela conversa entre garotas (tema de hoje: quem é gay e quem é anoréxica), mas o real motivo é que transformar o leve rosto de uma adolescente de 18 anos de idade em um objeto de desejo não é um processo simples.

“OK, sente-se um minuto, eu estou fazendo seus olhos”, a maquiadora diz. “Ótimo. Então, veja essa foto.”

Ela segura uma revista de celebridades.

“Como podem dizer que não acham que ela tem distúrbio alimentar? É muito triste”, diz Spears.

E com isso, elas continuam aplicando rímel.

O show que Britney Spears está sendo preparada brinca igualmente com sua inocência e sua sexualidade. Ele começa com os dançarinos de Britney saindo de armários escolares e se divertindo nos corredores até um sinal tocar. Eles se sentam em mesas. E quando a professora chama, ‘Britney Spears?… Britney Spears?’ ela surge, em uma nuvem de fumaça, usando calça branca e um top, barriguinha à mostra, pronta para a escola.

Quando a música inicia e Britney começa a cantar, no entanto, a enorme projeção de vídeo está fora de sincronia com a música.

“Há um atraso na exibição da imagem na telão que fica acima de mim no palco, então se você ouvir a música e ver a tela, não vai parecer sincronizado, diz Spears. “Acho que isso confunde as pessoas. Mas eu estou cantando todas as músicas. Estou cantando pra caramba.”

Spears está certa. Ela está cantando (pra caramba) cada música. Às vezes, no entanto, ela tem algum tipo de assistência.

“Há momentos durante o show, quando eu estou dançando muito, que eu fico sem ar, e nós combinamos um sinal que faço para que minha equipe saiba que eu estou ‘morrendo’, e eles me ajudam”, diz Spears. “Acredite em mim, eu daria tudo para fazer um show onde eu tivesse apenas que sentar lá e cantar.”

A questão do playback é apenas um dos rumores que crescem em torno de Spears (pra esclarecer, ela acha “ridículo” falar de implantes nos seios), mas é sintomático de um problema maior. Ela é, de muitas maneiras, uma criança, e é difícil para o público vê-la como nada além de uma marionete de profissionais que criam ídolos teen. Essa descrição deixa Spears frustrada.

“Eu gostaria que as histórias fossem mais sobre a minha música, ao invés de questões pessoais”, diz Spears. “Minha carreira não é sobre isso, é sobre a música.”

Você diz para Spears o problema: que além do anseio e da turbulência genérica adolescente, as músicas em …Baby One More Time não dão uma visão muito clara de sua alma; que analisá-las é se aprofundar nas mentes dos compositores e produtores suecos que escreveram e idealizaram o álbum, e esta é uma viagem que nem você e nem muitos outros estão dispostos a fazer.

“Eu entendo o que você está dizendo”, diz Spears. “Mas com o primeiro álbum, eu tinha 16 anos, e eu acho que qualquer um que tenha assinado com uma gravadora pela primeira vez teria deixado o projeto nas mãos dela. Mas na medida em que estou ficando mais velha, estou totalmente no controle sobre tudo o que acontece no álbum. Pois eu era ignorante no primeiro momento. Mas eu sou a pessoa que canta no estúdio.”


Fotos: Mark Seliger / Divulgação.

Spears tem escrito muito ultimamente e ficou surpresa ao descobrir que suas músicas acabam sendo mais como as de Macy Gray ou Sheryl Crow do que com o trabalho de seus colegas do dance/pop.

“Eu sempre tenho melodias na minha cabeça”, diz Spears. “Normalmente, na banheira, eu fico brincando com melodias e ideias.”

Ela folheia uma pasta de CDs e puxa o álbum de Macy Gray, On How Life Is. É o seu CD favorito no momento, e ela o coloca para tocar quase todas as noites em seu camarim.

Ironicamente, tanto Britney quanto Macy perderam para Christina Aguilera o prêmio de Artista Revelação do Ano no Grammy.

“Eu tive que me apresentar diante de Whitney Houston, e todas aquelas pessoas, mostrando o que eu poderia fazer”, diz Spears sobre sua performance no Grammy. “É claro que eu queria ganhar. Mas foi mais decepcionante pra mim deixar pra baixo as pessoas ao meu redor. Minha mãe queria tanto que eu ganhasse. E o meu pai. Me senti triste por decepcioná-los. Então eu falei com eles, e eles estavam preocupados comigo. Minha mãe disse: ‘Baby, eu não poderia me importar menos se você iria ganhar ou não. Eu te amo’.”

Há uma diferença, claro, entre uma mãe e uma leal fan base, e, antes de chegar em seu auge, Spears encontra-se respondendo a perguntas sobre o fato de ter ou não medo de desaparecer aos 20 anos.

“O que as pessoas não percebem é que, enquanto eu continuar lançando boas músicas, eu continuarei aqui”, disse Spears. “Não é sobre a minha personalidade. As pessoas não podiam ver através do rádio. Então, se eu continuar a fazer boas canções, o que eu acho que eu vou, eu rezo para continuar a fazer boas músicas, então eu ficarei bem.”

Spears se levanta. Sua maquiagem está feita. Cabelo será arrumado mais tarde. São 18h. O show de Spears está marcado para às 21h, mas agora ainda há um trabalho a ser feito.

De todos os rumores que rodeiam Spears, o mais persistente menos-negado-mas-nunca-confirmado é sobre seu namoro com Justin Timberlake, do grupo NSYNC*.

Os dois se conhecem desde os tempos do Mickey Mouse Club, mas hoje, em suas novas encarnações, têm prazer em dar respostas veladas, elípticas ou evasiva, como se estivessem mantendo um segredo de segurança nacional, ao invés de, digamos, fofocas num refeitório. Você se propôs a colocar um fim a isso.

Não é difícil fazer Spears falar sobre o amor. “Eu gostaria de ter um namorado sério”, ela vai dizer, do nada. Ou, “Eu tenho dificuldade para sair com meninos.” Em um momento, ela conta a história do encontro com um menino fofinho numa loja de roupas, mas com medo, por causa de sua condição de celebridade, de lhe convidar para sair com ela.

E assim você começa perguntando sobre o primeiro amor de Spears, um namorado da escola.

“Eu tinha tanta certeza de que me casaria com esse cara”, diz ela. “Agora, eu olho para trás, e — eu não me arrependo de tudo, mas eu me pergunto: ‘Uau, eu pensei que ficaria com ele para sempre?’”


Foto: Mark Seliger / Divulgação.

Os dois se separaram quando Spears gravou …Baby One More Time e nunca mais se falaram.

“Acabou não dando certo”, diz Spears. “Eu estava mudando como pessoa, e ele também estava. Nós apenas crescemos em momentos diferentes.”

Ou você estava crescendo e ele continuou no mesmo lugar?

“Bem, sim”, diz Spears. “Quero dizer, se eu me apaixonar amanhã com um cara que trabalha no McDonald’s, eu vou seguir o meu coração. Mas eu acho que é mais fácil se você está com alguém que no mesmo ramo que o meu, porque eles entendem como funciona.”

Você observa uma abertura, uma chance de esclarecer o boato com Justin e deixar a nação voltar a cuidar de seus próprios assuntos.

“Eu pensei que você namorasse alguém do seu ramo”, você diz.

Spears ri e começa a mudar de assunto. Você não pode mais aguentar.

“Vamos enfrentá-lo”, você deixa escapar. “Você sai com Justin do NSYNC*. Todo mundo sabe disso. Qual é a questão em não admitir isso?”

Spears ri. “OK”, ela diz. “Por que estou sorrindo?… OK… Eu adoro ele. Ele é a coisa mais fofa do mundo, e nós conversamos, mas não é nada sério.”

Você pergunta se ele é seu namorado.

“Eu não diria que nós somos namorados”, diz ela. “Nos encontramos às vezes, e conversamos. Somos mais próximos do que eu e Lance e Joey e os outros meninos do grupo. Eu e Justin somos mais próximos, só porque nós nos conhecemos há muito tempo. Nós conversamos o tempo todo, mas nós não somos namorados. Nós apenas saímos.”

Mas quando você sai com ele, você faz coisas como, por exemplo, beijar?

“Às vezes”, diz Spears. Ela grita. “Meu Deus. Meu empresário vai me matar.”

Ela grita de novo.

“Oh, Deus”, ela grita. “Estou envergonhada.”

É um momento de libertação.

“Olá”, diz Spears. “Você não é adorável?” Estamos em uma área de manutenção debaixo da arena Worcester Centrum Center, e Britney está falando com uma tímida menina de oito anos de idade. Em torno de nós, caminhões e ônibus se projetam em ângulos estranhos. Para o outro lado, 181 pessoas ficam na fila, esperando para obterem uma foto com Spears.

“Olhe para você”, continua Spears. “Você pode sorrir?”

A menina sorri forçadamente. A câmera fotografa. A menina é rapidamente arrastada para longe.

“Olá”, diz Spears.

Uma família de quatro pessoas se encolhem ao lado dela, a agarram pela cintura e inclinam-se para perto dela. A fila agora tem 176 pessoas. A câmera fotografa.

“Olá”, diz Spears.


Foto: Mark Seliger / Divulgação.

A câmera fotografa. E outra vez. E mais 98 vezes. Quando Spears está terminado, ela sussurra no ouvido de seu empresário. Spears concorda. Um segundo depois, ela caminha até a janela. Uma grande multidão se reuniu ao redor, e eles gritam quando Spears aparece. Ela acena e manda um beijo, depois volta para o elevador de carga. Um botão é pressionado. Nós descemos.

“181 em 25 minutos”, diz seu segurança. “Isso tem que ser algum tipo de recorde.”

As portas se abrem e Spears se move rapidamente pelo corredor, cercada por sua equipe. Ocasionalmente outro membro da equipe passa e conversa com ela, e Spears corresponde, mas principalmente ela caminha rapidamente, com os olhos voltados para a frente.

Esta turnê atual é tecnicamente uma pequena excursão, quase uma ação promocional tardia para …Baby One More Time. O trabalho de verdade começará em 20 de junho, uma vez que Spears embarcará em uma turnê de 53 dias para seu novo álbum.

“Foi tão ridículo, porque eu tinha uma semana para gravar metade do álbum”, diz Spears sobre Oops!… I Did It Again. “Eu estava tão ocupada. Então fui para Los Angeles para o Grammy, e eu gravei a outra metade do álbum. Foi só: boom, boom, boom!”

Oops!… I Did It Again fala sobre um desentendimento amoroso (ela o fez acreditar que ela queria ser mais do que apenas uma amiga). O anúncio de que a cantora ‘não é tão inocente’ certamente irá mexer com algumas pessoas. Há também um cover R&B de Satisfaction dos Rolling Stones, algumas baladas e Dear Diary, o primeiro trabalho de Spears como compositora.

“O CD tem todos os diferentes tipos de vibe”, diz Spears sobre o Oops!… I Did It Again. “Alguns dos sons neste álbum são coisa de outro mundo, coisas que as pessoas nunca iriam esperar que eu fizesse. É tão diversificado. As pessoas me perguntam se eu sinto pressão pelo ótimo desempenho que …Baby One More Time teve e, bem, sim , eu sinto. É difícil superar aquele sucesso, mas eu estou num bom começo com as músicas que eu gravei agora. O CD é melhor.”

Spears chega ao camarim, sua equipe se dispersa.

“O novo álbum é muito bom, mas eu sei o quão melhor ele poderia ser”, ela continua. “Eu penso sobre o meu terceiro álbum, e eu estou muito animada pois eu sei que nele poderei ter, tipo, seis meses. Quero poder estar no estúdio 24 horas por dia, sete dias por semana, e fazer como gosto. Eu não terei que fazer os comerciais e tudo mais. Vou estar motivada apenas por uma coisa.”

Enquanto isso, há a turnê. E convites para o cinema. Recentemente, Spears se reuniu com uma equipe de escritores sobre possíveis scripts que ela aceitaria. Ela gosta da ideia de fazer uma nova versão de A princesa e o plebeu ou Dirty Dancing. Agentes e coaches deixam seus cartões com ela cada vez que ela participa de um evento. Ontem, os produtores ligaram para discutir a possibilidade de Spears estrelar Grease 3. “Eu realmente quero fazer filmes”, diz ela.

Faltam apenas 60 minutos para o início do show. Você sai do camarim para permitir que Spears tenha pelo menos uma hora de descanso em sua agenda. Ao fazer isso, seu segurança puxa uma cadeira em frente à sua porta e senta-se em silêncio, para assegurar a privacidade da cantora.


Foto: Mark Seliger / Divulgação.

Está perto do fim da entrevista, quando você pergunta para Spears qual de suas qualidades que ela mais gostaria de ver sendo retratada neste artigo.

“Eu não quero dizer”, diz ela. “Por que você não me diz o que você pensa de mim?”

Você chega a um acordo: que ela irá lhe dizer o que ela pensa, e você, por sua vez, lhe dirá que pensa.

“OK”, ela diz, sentando-se na cama do hotel. “Eu sou alguém que está realmente focada. Isto não é apenas diversão e brincadeira.”

Ela puxa os joelhos contra o peito e os balança.

“A razão pela qual eu disse isso é que na entrevista para a revista People, quando as pessoas escrevem após o artigo, eles escreveram as coisas mais dolorosas possíveis”, diz Spears. “O entrevistador fez parecer que tudo o que eu falava era Brad Pitt e Ben Affleck, o que não é verdade. Então, eles escreveram todas essas coisas degradantes. Estou falando realmente sério sobre o que eu faço. E eu sou alguém que é pé no chão e que vem de uma boa família. Amo minha família…”

Ela olha para a colcha da cama por um momento.

“OK”, ela diz. “Sua vez.”

Você começa devagar, dizendo que concorda com muito do que ela disse — que ela é adorável e trabalhadora e pé no chão. Você também diz que ela parece muito solitária.

Há uma longa pausa.

“Eu acho que você está certo”, ela finalmente diz. “Continue.”

Você lhe diz que é como se parte dela quisesse ser uma garota normal, ainda que ser uma garota normal sempre tenha sido entediante para ela. Que ela ama de onde ela é, mas não quer morar lá, e, tudo isso, faz com que ela se sinta culpada.

“Está certíssimo”, disse Spears. “Eu quero estar com minha família, mas eu não acho que eu posso viver lá. Estou tão acostumada a todas as coisas que estes outros lugares têm a oferecer, então eu seria infeliz lá.”

Mais uma vez sua voz muda. Você pergunta se ela está com medo de que, por querer sua vida atual, ela está alienando as pessoas que estão mais próximas a ela no mundo. Ela mostra um sorriso.

“Você está tão certo, é assustador”, diz ela.

Quando o show de Spears finalmente se inicia, ela começa num ambiente escolar, mas as coisas logo retornam de uma forma que são particularmente nada colegiais. Há alunos que falam durante a aula, explosões e dança erótica. Em um momento, Spears voa por cima da plateia em um tapete mágico improvisado.

É um repertório curto: uma hora, nove músicas, cinco figurinos. Spears conquista a multidão com charme e pose, dançando e cantando.

Um dos patrocinadores do show de Spears é a Polaroid, que tem sede em Boston, e em um momento, no meio do show, Spears caminha até uma plataforma e pega um dos produtos da empresa.

“Eu quero fotografar vocês”, ela diz para a multidão. “Eu estou fazendo um álbum de cada lugar que visito. Me deixem tirar algumas fotos com a minha nova câmera Polaroid.”

As crianças na multidão gritam e empurram, lutando para ser parte do momento especial. Mais tarde, quando Felicia conta essa história ao empresário de Spears, ambos ficam com olhar de admiração. “Ela é tão adorável”, Felicia vai dizer. “Ela é uma profissional”, ele vai concordar. Mas para o momento, Spears está diante de seus fãs, com a câmera na mão.

“Digam X!”, diz ela.

Rapidamente Spears já está de volta ao trabalho, dançando. Quando o show finalmente acaba com …Baby One More Time, o público vai a loucura.

Spears agradece e corre nos bastidores, direto para o estacionamento, onde seu ônibus fica parado. Ela pula a bordo, ainda suada de seu show, e antes que os fãs tenham sequer saído de seus lugares na arena, a garota já está na estrada, com uma escolta policial liderando o caminho. Em algum momento durante a noite, vão contar para ela sobre o pedido para ser a convidada musical e anfitriã do Saturday Night Live no dia 13 de maio, mas por agora, ela está simplesmente em movimento. É uma viagem de nove horas até Baltimore, onde amanhã, Spears vai repetir os acontecimentos de hoje quase detalhe por detalhe. Seu nome é Britney Spears. Ela tem 18 anos de idade, e este pode ser o seu único momento, por isso ela está trabalhando como se não houvesse amanhã.

Comentários
  • http://www.facebook.com/people/Jonathan-Patterson/100003087132858 Jonathan Patterson

    Amazing’

  • http://twitter.com/HigorSiqueira Higor Siqueira

    Matéria da Rolling Stone é matéria da Rolling Stone, por favor.
    E foi só eu que arrepiei na parte: “…mas eu acho que eu preciso ter meu tempo de descanso, apenas para mim, ou eu vou enlouquecer.”? Vai vendo aí.

  • http://www.facebook.com/frank.aleixo Frank Aleixo

    Muito legal ler essa entrevista. E ver que há questões que permeiam a Britney desde sempre. Tanto em relação a seu relacionamento com a mídia, seu carinho pela família e sua dedicação à música e à performance. Muito legal mesmo.

    E lendo tudo isso, não é surpresa tudo o que ela passou, né?

  • http://www.facebook.com/luiza.alencar.77 Luiza Alencar

    MUITO SHOW ESSA ENTREVISTA

  • http://twitter.com/rossdiniz Ro2S Diniz

    Não é atoa que a Rolling Stone é respeitada. Ótima matéria!

    Já percebemos que desde o início Britney ja se sentia pressionada e sufocada com seu sucesso.

  • http://twitter.com/herminiapaulino Ana Herminia Paulino

    Como ela mudou, não?? a vida dela, td, cresceu, sentiu dor, ficou mais tímida! Se n a tivessem maltratado tanto ela teria metade de td isso ainda hj p mostrar a nós, ela está saindo da concha de novo espero q n a maltratem mais como antes

    • http://www.facebook.com/ilgolisboa Ilgo Lisboa

      como assim maltratda?

  • http://www.facebook.com/people/Rafael-Fernando-Victor/100000753253019 Rafael Fernando Victor

    Incrível ler essa reportagem em 2013, muito coisa mudou. Nota-se que nem ela esperava o sucesso gigantesco que possui até hoje.

  • http://www.facebook.com/people/Bruno-Roque-Brunelli/1412081096 Bruno Roque Brunelli

    E ela conseguiu não fazer este ser seu único momento, mas até hoje ela faz que cada cd, dia, aparição e single seja unico, seja dela e nós fãs temos muito orgulho de amá-la. S2

  • alefhl

    Matéria linda!

  • http://www.facebook.com/people/Leonardo-Guerra/100001499503003 Leonardo Guerra

    Como você vÊ a diferença e a maturidade de hoje e antes. Amo ♥

  • http://www.facebook.com/rodrigo.berto.904 Rodrigo Berto

    “Acredite em mim, eu daria tudo para fazer um show onde eu tivesse apenas que sentar lá e cantar.” Será?

    Matéria excelente, é incrivel como tanta coisa mudou, no que tudo isso se tornou. É como se fosse uma cápsula do tempo.

  • http://www.facebook.com/romulo.ramosdasilva Rômulo Ramos Da Silva

    Lendo … ! Oh que interessante . Britney mudou , todos nós sabemos!

  • http://www.facebook.com/rony.dantes Ronaldo Luiz Dantès

    Sempre quis ler essa matéria <3 obg
    Engraçado como as pessoas não tinham ideia de que ela seria uma lenda!
    Desde o começo, as pessoas pegam mais no pé dela do que com outras cantoras, não é?

  • http://www.facebook.com/brenda.vieira.98 Brenda Vieira

    eu axo taõ lindo o jeito ke ela fala do justin timberlak, ke parece ke eu to vendo ela na minha frentee.. ela realmente amava ele, ou talves ame ele aindaa…

  • http://www.facebook.com/heber.oliveira.3348 Heber Oliveira

    HOJE EM DIA ELA MERECE RESPIRAR ALIVIADA, OLHA O MONTRO QUE ELA JÁ FOI…

  • http://www.facebook.com/debora.carvalho1987 Debora C. S Gonçalves

    Era uma criança, gente… Como foi cruel todas coisas que fizeram ela passar. Admiro demais a Britney, desde que eu era bem jovem (eu tinha 13 anos qdo ouvi Baby one more time pela primeira vez!). Ela cresceu, seu público cresceu junto com ela. Britney é uma guerreira! Merece todo nosso respeito!

  • Matheus rafael

    nssa menininha cresceu

  • http://www.facebook.com/victor.mota.940 Victor Mota

    Ela causa uma certa curiosidade nas pessoas sobre ela, algo único.
    Eu amei ler essa matéria, é bom ver que muita coisa mudou e que algumas coisas permanecem nela até hoje.

  • http://twitter.com/PerfectBritney Britney’s Baby *-*

    a grande coisa q mudou eh q nessa época ela tinha aquela obscessão de provar as coisas pras pessoas…hj ela não tem isso..repara como ela fica desesperada pra provar q ela eh isso e aquilo sabe

  • http://www.facebook.com/cleo.dias.501 Cléo Dias

    Havia uma certa inocência…cresceu, e agora manda em seus projetos e continua focada em sua música. Minha eterna Britney, que Deus a a proteja sempre, e que você continue nos dando a alegria de sua existência, te amo eternamente.

  • http://twitter.com/gabarreto Gabriel Lorasque

    “Seu nome é Britney Spears. Ela tem 18 anos de idade, e este pode ser o seu único momento, por isso ela está trabalhando como se não houvesse amanhã.”

    O AMANHÃ CHEGOU CEDO DEMAIS. NÃO FOI ÚNICO, MAS CURTO!

  • http://twitter.com/DantyNasterg Danty Nasterg

    Nossa, quanta pressão ela sofreu. Ela era meio dividida, como o entrevistador mencionou ela se sentia culpada por fazer tudo que fazia mas era o que ela queria pra a vida dela. Apesar de se sentir sufocada com toda a vida profissional, no fundo foi esse estilo de vida que ela escolheu para ela. Ela escolheu viver isso e em troca sacrificou algumas coisas. Achei essa matéria incrível, ela sabia que não seria feliz sendo uma garota normal.

  • http://www.facebook.com/cesar.boratto César Boratto

    Matéria maravilhosa, Rolling stones é Rolling Stones cara.